ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

A TARA MALDITA e O MEDO DO INFINITO não passaram no Cine Trash... Sorry ^^

12/11/2011

O ÚNICO SOBREVIVENTE (Sole Survivor, 1983)

Sinopse: Mulher, única sobrevivente de um desastre de avião, passa a ter estranhas visões de pessoas aparentemente já mortas. Enquanto todos acham que ela está com a "síndrome do único sobrevivente", ela acredita que deveria ter morrido no avião, por isso os mortos estão querendo buscá-la de volta.

Diretor: Thom Eberhardt

Elenco: Anita Skinner, Kurt Johnson, Robin Davidson

Qualquer um que interfira... Qualquer um que somente suspeite... Será envolvido.
Um acidente de avião, todos estão mortos exceto uma única mulher... Porém será que os mortos vão deixar assim?
Conhece essa sinopse? Qualquer semelhança com "Premonição" é mera coincidência... Ou não? Claro que não! Estamos falando de "O Único Sobrevivente", um filme obscuro de 1983, bem antes de "Premonição" entrar nas telinhas.
O filme começa com uma mulher de cabelo arrepiado acordando de um pesadelo, ela está tendo uma visão sobre um avião... Este avião cai, e entre os destroços, vários corpos, várias vítimas... Porém uma dessas pessoas esta viva, uma jovem, completamente assustada e imóvel, ainda sentada no banco do avião. No chão, um corpo cortado ao meio, com as vísceras para fora... Em uma cena arrepiante, esse corpo abre os olhos, diabolicamente. É então que a mulher de cabelo arrepiado vai tentar impedir que a jovem pegue o avião... Logo descobrimos o nome das personagens: A mulher de cabelo arrepiado que teve a visão se chama Karla Davis (Caren L. Larkey), a sobrevivente do avião se chama Denise Watson (Anita Skinner).
Não é a primeira visão que Karla teve, ela já tentou alertar várias pessoas, porém ela bebe muito, o que a faz perder credibilidade de suas visões, motivo o qual não avisam Denise sobre o avião. É tarde demais, Denise pega o avião, e como foi previsto, ela sobrevive...
Ainda deitada na maca, em direção à ambulância, Denise pergunta se houve outros sobreviventes; a resposta você já sabe, não houve outros sobreviventes. Denise estranha o fato, pois ela tem certeza de ter visto alguns deles se mexerem...
No hospital, Denise é tratada, e alertada psicologicamente para os problemas ao qual isto pode acarretar na sua mente, mas ela parece perfeitamente bem, tão bem que logo mostra um interesse amoroso pelo seu médico, Dr. Brian Richardson (Kurt Johnson).
Ao sair do hospital, Denise tem sua primeira experiência estranha: Ela observa de longe uma garota, com uma face bizarra olhando para ela. A menina está molhada, e Denise observa tanto a garotinha que não repara que uma ambulância vem em sua direção... No último momento ela percebe o que houve e desvia do veículo, porém quando vai falar com o motorista percebe que não havia ninguém controlando a ambulância, seu susto aumenta mais ainda quando sua amiga Kristy Cutler (Robin Davidson) aparece de surpresa, perguntando o que houve. Denise logo percebe que a criança não está mais lá.
Este é o primeiro entre vários fatos estranhos, e pessoas estranhas que Denise ia passar a ver...
Karla é chamada para fazer um comercial que vai ser dirigido por Denise. Karla não consegue parar de olhar para Denise, e seu nervosismo a faz ser demitida. Deprimida, ela tenta alertar a todo custo Denise sobre a sua visão, porém Denise não acredita na mulher, principalmente porque ela nem sequer morreu no avião... Então Karla afirma que é exatamente este o problema, ela não a viu morrer, ela a viu sobreviver. Claro que Denise não acredita na história (e quem iria acreditar?), isso só faz a depressão de Karla aumentar, e a faz também desistir de alertar Denise.
À medida que as coisas vão acontecendo, Denise passa a tomar conhecimento que algo fora do comum está ocorrendo, mas todos acreditam que ela está com a "Síndrome do Único Sobrevivente", onde a pessoa sente um sentimento de culpa e remorso, quando é a única sobrevivente de um acidente trágico... A maioria dessas pessoas morre logo depois. Denise afirma que está sã e sem nenhum remorso, ela acha que tudo foi apenas sorte do destino, mas será que o destino quer assim?
Brian tenta provar para Denise que nada está acontecendo, porém ele também passa a ter suas próprias dúvidas, quando um legista afirma que há certos corpos em que o sangue foi parar todo nos pés, como se todos andassem após a morte, ou morrido em pé, o que não aconteceu. Seu ceticismo é forte, porém, logo ele vai ver coisas inexplicáveis que irão fazer perder seu ceticismo.
Esta é a história de "O Único Sobrevivente", mais uma cortesia Cine Trash.
O filme tem pontos altos, e pontos baixos... Cenas e situações desnecessárias estragam um pouco o filme. Para ser sincero, quando vi o início do filme, achei que ia ser mais uma produção de fundo de quintal mal-sucedida, pois o início é arrastado, as atuações são fraquíssimas e quase nada ocorre.
De começo, a história se volta bastante para o romance de Denise e seu médico, isso acompanhado de músicas românticas bem bregas. Depois também nos deparamos com outra cena desnecessária, uma cena de "Strip-poker" onde uma das jovens jogando, exibe seus seios após perder uma partida... Um adolescente tarado que também está jogando fica olhando os seios da amiga, ao qual uma terceira comenta: "Está analisando o corpo dela?". Os três caem na gargalhada, e o espectador torce o rosto, pois é uma cena bem ridícula, típica de filme chinfrim.
Após uns 30 minutos de filme essa atmosfera muda, os atores parecem ganhar mais vida, as cenas ganham mais emoção, fica tudo bastante sinistro e as mortes começam a ocorrer. Então "O Único Sobrevivente” revela que na verdade é um bom filme.
Apesar de uma história inovadora, o filme tem um toque de slasher, pois terceiras pessoas começam a morrer... Todos que observam os mortos voltando à vida para buscar Denise, são mortos... Exatamente como Karla tenta alertar: "Qualquer um que interfira... qualquer um que somente suspeite... será envolvido".
A primeira cena misteriosa, quando a ambulância parte para cima de Denise, é bem parecida com alguns efeitos criados em “A Profecia”, onde os objetos parecem se mexer "sozinhos", causando a morte da vítima; isto também foi feito em "Premonição". Aliás, vale ressaltar que em "Premonição 3", as premonições são feitas através de fotos, onde é possível ver como a pessoa vai morrer, isto é claramente outro elemento plágio de "A Profecia".
Mas voltando ao "O Único Sobrevivente", acredito que é um filme que merecia mais atenção do público, ela só veio melhorar quando disseram que "Premonição" era plágio deste... Aí o público demonstrou mais interesse, porém nunca o merecido, pois mesmo sendo um filme de baixo orçamento, tem uma criatividade muito grande, e seu final bizarro é bastante satisfatório, e com um toque de surpresa.

SPOILER

POR QUE É TRASH?
A cena inicial mostra Denise, a única sobrevivente, entre diversos cadáveres (que misteriosamente ficam todos agrupados, o que dificilmente acontece, já que quando um avião cai os corpos ficam espalhados em vários locais)... Para piorar, Denise ainda está sentada na cadeira do avião, como ela conseguiu ficar sentadinha direitinha logo após a queda de um avião? Não sei se é pelo fato de ser uma visão da vidente, mas não deixa de ser Trash.
O estado dos cadáveres também colabora para ser Trash, pois nenhum está ferido o suficiente para dizer que caíram de avião... Eram para estar bem piores... O único que está bem mutilado é o homem com as vísceras para fora... Que é claramente outra cena Trash.
As cenas de romance entre o médico e a paciente, com as músicas cafonas como trilha sonora, se tornam Trash pelo fato de ser brega demais.
Os três jovens jogando Strip-poker é a cena que mais detesto no filme, isso pelo fato de ser ridícula e desnecessária. É claro que é Trash também.
Kristy andando feito zumbi pra lá e pra cá, e os mortos que caminham atrás de Denise... São cenas Trash, porém bem elaboradas e macabras! É como eu digo... Ser Trash não quer dizer ruim.
Outro caso é que logo no início vemos que são atores fracos, tudo bem que depois eles melhoram um pouco, mas sabemos que são atores fracos... Assim como percebemos facilmente que é um filme de baixo-orçamento, e isto enfraquece um pouco, mas ainda assim, a história e seu final conseguem levantar o filme e torná-lo uma boa obra.

ELENCO:
Anita Skinner ... Denise Watson
Kurt Johnson ... Brian Richardson
Robin Davidson ... Kristy Cutler
Caren L. Larkey ... Karla Davis
Andrew Boyer ... Blake
Daniel Bryan Cartwell ... Lt. Patterson
Wendy Dake ... Roxie
Stephen V. Isbell ... Cabbie
William Snare ... Artie
Peggy McClure ... Crash Victim
Roberta Kay ... Crash Victim
Kathleen Blyth ... Crash Victim
Steve Krause ... Crash Victim
Dominic Manano ... Crash Victim
Randy Stripling ... Crash Victim


NOTA PARA ESTE FILME: 8,5


PS: SE ALGUÉM SOUBER DA EXISTÊNCIA DESSE FILME COM A DUBLAGEM CLÁSSICA EXIBIDA NO CINE TRASH, POR FAVOR ENTRE EM CONTATO COMIGO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sem ofensas, apenas isso!